O verão chegou...

In: Notícias

10 conselhos para proteger o seu cão no verão

No verão, as altas temperaturas requerem que preste cuidados extras ao seu cão.  Não se preocupe se durante esta estação do ano o seu cão anda mais ofegante, procura lugares mais frescos ou diminui o nível de actividade. De modo a cuidar do seu cão da forma mais responsável possível, aconselhamos a seguir estes 10 conselhos:

1 – O cão deve ter sempre água fresca disponível, porque no verão o seu corpo necessita de uma maior quantidade de água para manter a sua temperatura corporal. Em caso de passeio, deverá levar um recipiente onde o seu cão possa beber em pequenas quantidades e frequentemente.
2 – Se o seu cão é apaixonado pela água, vigie-o de forma atenta porque o risco de se afogar é maior do que pode imaginar.
3 – Caso tenha ar condicionado em casa, tenha atenção porque os cães, assim como nós, podem-se resfriar.
4 – A proliferação dos insectos durante o verão exige que mantenhamos desparasitado o nosso cão, especialmente nesta estação do ano.
5 – Se tem a intenção de cortar o pelo do seu cão durante o verão, tenha em conta que o pelo do cão tem uma função protectora da pele e que nem todos os tipos de pelo crescem a uma velocidade suficiente para poder estar comprido durante o inverno. Em cães como o Caniche ou Yorkshire o corte de pelo será mais natural do que por exemplo em cães como o Pastor Alemão ou Pastor Australiano.
6 – Antes de sair de casa para um passeio, recomendamos que pulverize o pêlo com água de forma a diminuir a temperatura da pele.
7 – O cão necessita de praticar exercício físico durante o ano inteiro, contudo durante o verão devemos ser prudentes, não devendo exercitá-lo nas horas mais quentes do dia.
8 – Não deixe o seu cão em ambientes pequenos e onde a temperatura supera os 35ºC, pois o corpo começa a precisar de fazer um grande esforço para manter a temperatura interna.
9 – Tenha especial atenção com cachorros e cães seniores porque o seu sistema termorregulador não é tão eficaz como nos cães adultos, o que poderá proporcionar um golpe de calor.
10 – Não recomendamos a alteração da alimentação durante o verão, é natural que com o calor tenha menos apetite.

Golpe de Calor

O golpe de calor trata-se de uma reacção que surge quando a temperatura corporal aumenta bruscamente, o que resulta na disfunção de vários órgãos que consequentemente pode originar a morte.
Os principais sintomas de um eventual golpe de calor são: temperatura corporal acima dos 42ºC, respiração ofegante e acelerada, convulsões, perda de consciência, vómitos e diarreia. Aconselhamos uma intervenção rápida para diminuir a temperatura corporal, devendo banhar-se o cão com água a 20ºC ou aplicar gelo nas virilhas e axilas.
Os cães mais sensíveis são os mais jovens, os seniores, os obesos e os braquicéfalos que têm mais dificuldade em suportar temperaturas altas e mais dificuldades respiratórias.
Deixamos, de seguida, algumas precauções para evitar um golpe de calor:
» Colocar sempre água fresca à disposição do cão
» Não deixar os cães trancados em espaços quentes, principalmente nos carros
» Não praticar exercício intenso em dias de maior calor
» Em viagens, devem ser feitas paragens regulares para que o cão possa beber água e exercitar um pouco

Caso o seu cão sofra um golpe de calor, aconselhamos uma intervenção rápida para diminuir a temperatura corporal, devendo banhar-se o cão com água a 20ºC ou aplicar gelo nas virilhas e axilas. No entanto, recomendamos levá-lo ao veterinário para o analisar de forma pormenorizada com o objectivo de evitar sequelas em algum órgão.


10 conselhos..." />

Voltar para o topo